Namorando em um relacionamento

Sabendo escolher bem um Site de Relacionamento, você encurta meio caminho andado e dá um tiro certo já de primeira. 5 Dicas de Site de Relacionamento. Agora que já te demos dicas de qual é o melhor e dissemos se dá de ter algo sério encontrando alguém em um Site de Relacionamento, tá na hora de indicá-los. Mas acho que há um desequilíbrio de poder inerente em um relacionamento quando um dos parceiros é significativamente mais velho. Você viveu mais, fez mais. ... eu estava namorando caras com 20 ... Júlia decidiu dar mais um passo em seu relacionamento. Depois de alguns meses namorando Vinícius, decidiu que era o momento de terem sua primeira relação sexual. Tomou um banho demorado, perfumou-se. Sabia que hoje seu namorado estava sozinho em casa. Foi andando para a parada de ônibus e, no caminho, passou em frente a uma farmácia. 3. Lembre-se de que seu parceiro não tem uma bola de cristal. Bom, você provavelmente não está namorando um vidente. Muitas vezes, fazemos a suposição de que as pessoas devem saber o que nós precisamos ou o que nos machuca instantaneamente – especialmente quando essa pessoa é um parceiro com o qual estivemos por muito tempo ou que estamos casados, mas nem sempre isso acontece e as ... Site e Aplicativo de relacionamento, sexo casual, namoro grátis e contatos de mulheres e homens em Fortaleza, Ceará Mulher entre 35 a 45 anos e mais...' Sou sincera, carinhosa. Não bebo, não fumo, não tenho filhos. Não quero mulheres...', Mulher entre 35 a 45 anos Fortaleza Como sinalizar antes mesmo de começar a conversar com um homem que você está interessado em um relacionamento sério; MÓDULO #4: ABORDAGEM Uma simples formula de 4 passos para eliminar a ansiedade no momento da abordagem – em poucos minutos, você será capaz de sentir-se confiante toda a vez que quiser se aproximar de um cara em qualquer ... Dicas para manter um bom relacionamento em um namoro serio para casar Depois de certo tempo juntos, é natural que um casal pense em amadurecer a relação, passando para um noivado e namoro serio para casar. As confidências são outra boa maneira de cultivar confiança em um relacionamento, já que a outra pessoa mostrará que é confiável se conseguir guardar seu segredo. Conte alguma coisa inocente se o namoro for muito recente. Você poderá compartilhar confidências mais íntimas se a outra pessoa conseguir guardar o primeiro segredo.

Joguei telefone sem fio virtual com uma glr e uma guria que eu tinha/ tenho interesse e deu ruim

2020.10.19 06:40 satanistboy Joguei telefone sem fio virtual com uma glr e uma guria que eu tinha/ tenho interesse e deu ruim

A proposta do jogo era um pouco diferente, você tinha que fazer uma pergunta sobre a vida do outro e a pessoa tinha que responder preferencialmente só desenhando mas se precisasse podia escrever também, o foda é q ela tinha terminado um relacionamento e a maioria das perguntas era sobre sexo ou algo assim, o problema é q eu pensei que não sentia mais interesse/ atração por ela, e tava pensando seriamente em fazer alguma pergunta sobre pegar alguém que ta no grupo ou algo assim pra ela, porém tava com muito medo de receber um não ou deixar um clima muito estranho e merda, já que todo mundo ia ler a pergunta inicial.
Tava com muito medo de ela levar a mal qualquer tipo de flerte ou " avanço" fora que a gente já tinha afastado por conta de eu começar a gostar dela e ela estar namorando (eu falei q sabia q ela namorava e q falei só pra limpar a consciência)
Pra piorar tava mal pra Krl hj e depressivo/ suicida, ent na maior parte das perguntas que caíram pra mim foi extremamente autodepreciativo pra Krl e também fiz uma pergunta de q se uma mina tava dando em cima de mim ou não pq aquilo ali tava mechendo pra Krl cmg
Queria saber se meu comportamento foi bom pq ai ela viu que eu não demonstrei interesse nela ou se foi uma merda e só manchou ainda mais minha imagem a custo de nada
submitted by satanistboy to desabafos [link] [comments]


2020.10.18 20:31 marvinpls Webnamoro que possivelmente poderia ter dado certo

Em 2012 conheci uma pessoa, darei o nome de A.
A. devia ter mais ou menos 17 ou 18 anos, e eu, um jovem gafanhoto de 15 ou coisa assim. Conheci a A. numa live de jogos, época que ainda existia a twitcam (quem lembra?), e o "streamer" (nem existia essa profissão na época) falou que tinha uma menina no chat solteira (de brincadeira). Obviamente dezenas de nerds colaram no perfil dela do twitter, e começaram a tentar flertar com ela.
E eu, um moleque nada original, também fui fazer o mesmo. Cara... (kkkkkkkkkk!!!!!!!!) como o tempo passa né? coisa estranha demais lembrar disso. Eu fiquei obcecado pela menina, sei lá. Eu via as paradas que ela postava e o jeito dela, e nunca havia encontrado ninguém assim (claro que não, afinal eu tinha 15 anos e só jogava na internet). Mas até hoje, acho o tipo dela muito diferente das demais (não do tipo "not like the other girls") mas um tipo de garota estranha que fala o mesmo nível de merda que eu naturalmente falo. Pra ser sincero, o meu tipo de garota é justamente alguém mais próximo dela, mas é realmente muito difícil encontrar alguém assim.
Como se não bastasse, a garota era linda demais. Digamos, uma das garotas mais bonitas que já vi (ainda acho isso nos meus atuais 22 anos), e ela morava em outro estado, do tipo muitos estados longes hehehe. Enfim... meu papo de merda deu certo, não lembro exatamente como começou nossa aproximação, mas lembro que eu era o cara que ela ia desabafar por conta de um namoro merda que ela andava tendo (com um tal de C.)
Esse C. era o cara mais chato que já vi na vida. Além de não parecer EM NADA com ela, ele era distante da garota, até onde lembro. Ele investia toda a grana do salário dele em som automotivo (sem meme), e cagava pro namoro.
Ela chorava bastante, e eu ficava horas e horas em chamada com ela por skype conversando sobre bobeiras em geral. O tempo passava, foram mais 2 anos acho nessa brincadeira, até que por um ciúmes bobo ela parou de falar comigo.
Nosso relacionamento era muito baseado no twitter, compartilhávamos e falávamos sobre mutia coisa em comum, e eu claramente estava perdidamente apaixonado pela garota. Numa época aí de fã clubes e não sei quê, algumas garotas de outros estados foram me seguindo também pra trocar ideias (sem maldade), e essas novas amigas fizeram com que a A. se afastasse de mim por achar que eu não quisesse mais ela. Não sei porque, vocês podem me perguntar, eu não fui atrás dela. Sei lá, parecia que eu estava confortável, e tinha achado uma bobeira tão grande dela se afastar, que não achava que fosse tão sério.
Semanas se passaram, e a A. nunca mais falou comigo direito. Tem muito mais coisa, mas realmente não lembro como essa amizade ou webnamoro foi se desfragmentando, pq pensávamos em viagem (com 16 ANOS!!!!! irreal demais, pqp) namorico, etc. Pelo menos eu acho que era, sei lá. Talvez houvesse a chance dela só me considerar um grande amigo, e eu estivesse enviesado como homem de achar que ela realmente era afim de mim. Não sei.
Agora vem a parte engraçada
Eu nunca esqueci seu nome. Meus amigos acabaram virando colegas dela também pq de alguma forma que não lembro, ela chegou a conhecer eles. Então eles acompanham ela nas redes sociais, mas eu não mais. Lembro que eu tinha me afastado a ponto de querer esquecer ela mesmo, e ela o mesmo de mim. Hoje com a cabeça mais madura, teria feito tudo diferente. mas ainda acho webnamoro algo irreal demais.
Basicamente ela está namorando um cara do RJ (já tem um tempão já). Estado na qual eu moro também. Quando descobri isso (por amigos) fiquei de cara. Não fiquei com ciúmes, triste, inveja, nem nada, mas tudo veio novamente na minha cabeça. Caralho, um cara do RJ? Sim, eu pensei no "e se fosse eu??????????".
Eu fiquei abismado por duas coisas: o quanto minha vida mudaria se eu tivesse namorando ela? e se desse tão certo a ponto de eu morar fora? eu ainda falaria com os meus amigos atuais? (que são meus melhores amigos), eu estaria em outra profissão?
Viajei, viajei demais. E o que me faz viajar tanto nessas questões é que não era uma parada extremamente difícil de acontecer. Claramente eram adolescentes decidindo coisas muito importantes e custosas, e que nossas perspectivas de vida iam mudar drasticamente ao chegar nos 20 e poucos anos. Mas digamos que éramos compatíveis em literalmente tudo, sabe? Enfim...
Não sou apaixonado pela garota nem nada, mas é uma história curiosa que penso vez ou outra. As vezes sonho com ela, e eu não sou nada esotérico ou coisa assim, então vocês podem dar as suas explicações mirabolantes que for pra esse tipo de coisa, alma gêmea, coisa assim.
Funfact: uma das paradas mais interessantes nesse rebuliço todo é que ela havia me apresentado uma música que eu não gostava a princípio, mas depois de alguns meses mudou totalmente a forma como me vejo e escutava música. Hoje em dia posso dizer que se ela não tivesse me recomendado aquela banda em 2012, eu estaria escutando mpb ou algo do tipo. Há 8 anos escuto o mesmo "gênero" (mais ou menos na verdade), e fico muito feliz com isso.
E vocês? tem histórias com webnamoro?
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 19:38 igorgom3s Desabafei pro meu melhor amigo que gosto dele e pedi pra ficar com ele.. +18a

Eae galera entao, sou novo aqui e esse e meu primeiro post. Recentemente a uns 3 meses eu conheci um menino (q vamos chama-lo de J). Quando eu vi ele pela a primeira vez eu ja meio q gostei dele, e entao investi na amz pra la na frente tentar algo com ele. Só que oque eu nao poderia imaginar é que nossa amz cresceu mt rapido, e hj ele e como um irmao para mim um irmao mais novo q nunca tive. E minha mente ta uma bagunca de sentimentos.
Vou explicar um pouco sobre minha sexualidade. Eu nao consigo ainda saber oque sou, tipo gosto de mulheres, pretendo ter um relacionamento ao ponto de construir uma familia e talz... Mas tem vezes que gosto de meninos, mas nao qualquer um. Sou gordinho e sempre fui, e sempre que vejo um gordinho tipo eu eu acabo olhando de outra forma (tenho mais atracao por esse tipo de pessoa). ja tive relacoes com ambos. Mas nao me relaciono com a pessoa do mesmo sexo se nao conheco a pessoa ou se nao tenho o minimo de afinidade. Nao me vejo namorando uma pessoa do mesmo sexo, ao ponto de morar junto e viver junto. A nao ser que eu AMO de mais essa pessoa, que esta sendo o caso com esse J. Cara se alguem souber oq sou agradeco kkkkkkk.
Mas no decorrer da nossa amz eu me apaixonei por ele, pelo o seu jeito simples e humilde de ser, pela as suas brincadeiras... enfim. kkkkk Quando eu estou com ele eu me sinto o maximo, ele é meu porto seguro. Quando ele veio em casa a primeira vez, conversamos mt, zuamos junto e em um desses momentos ele sentou no meu pc e foi jogar um jogo... entao pedi para mecher no celular dele e sem querer querendo eu vi um nuds no cell dele e pronto. Fiz de tudo para pegar aquele nuds pra mim e deixar guardado. E fiquei pensando cmg mesmo se ele era.
No passar dos dias e semanas juntos a nossa amz foi crescendo rapido e cada vez mais, comecei a ficar com crises de ansiedade por ter medo de perde-lo, medo de perder nossa amz. Quando me dava essas crises eu ficava ruim, nao conseguia dormir e quando estava com ele ficava na bad, triste. Ele até tentava me ajuda conversando e me incentivando maaaas o medo era maior. Era uma inseguraca de nao ter mais ele. Sentei com ele e disse tudo q estava sentindo, disse q estava com medo de perder ele por saber oque ele significava pra mim, o quanto eu gostava dele como amg (nao disse q realmente gostava dele). Ele foi super amigo e disse para eu ficar tranquilo que nossa amz por parte dele nunca ia acabar pq eu tambem significava mt pra ele.
Com o passar do tempo isso uns 2 meses, tive momentos incriveis com ele, brigamos por coisas bestas, choravamos nas brigas, mas sempre se resolvendo. Mas foi crescendo dentro de mim um sentimento chato por assim dizer. Quase em todo os momentos junto com ele eu sempre me imaginava sendo algo alem de um amg, me imaginava tendo momentos quentes com ele. Não podia brincar com ele de lutinha q ficava com um Tzao do caralho ao ponto de ter que sair de perto pra ele não perceber. Mas não podia falar isso para ele por ter medo de perde-lo.
Um belo dia a noite dps de passar o dia inteiro com ele triste, resolvi abrir o jogo.. resolvi fala pra ele o pq que eu ficava triste do nada, ficava fechado. Disse tudo oque estava sentindo por ele e o quando ele mexe cmg. Mais uma vez ele foi super compreensivo e me disse que ele não curtia, disse que não ia rolar. Mas que me entendia, entendia q sentimento a gente não escolhe com quem vai ter. Também disse que nossa amz continuaria a mesma.
Comecei a gostar mais ainda dele, o jeito dele de ser, cara isso mexe cmg. A humildade dele a carisma, a inocencia dele, enfim. Hoje eu ja não tenho mais esse medo de perde-lo, medo da nossa amz acabar. Mas é eu pesar naquilo.. ou sonhar com aquilo... nos dois juntos. Fico mal, triste... meu dia acaba. Ontem acordei um caco, pra baixo, e fiquei o dia inteiro pensando em uma forma de falar pra ele que queria ficar com ele. Queria fala pra ele tentar pelo menos uma vez... dar uma chance.
Não consegui falar em palavras isso pra ele, entao escrevi um puta texto e mostrei pra ele no meu celular, disse pra ele ler até o fim e me dar a resposta. No texto eu dizia o quanto ele realmente mexe cmg e que tenho esses pensamentos e sonhos que acaba cmg. Pedi pra nos tentermos fazer algo.. relacionado a sexo, para que eu realmente enxergasse de vez oque sinto por ele, se e só tzao ou amor.
Ele leu o texto todo e me chamou pra conversar, disse novamente o quando eu significo pra ele e que ele não quer me perder, mas disse não a respeito do meu pedido. Disse novamente que não gostava que não tinha atracao e que me entendia. E bom mais uma vez eu to um lixo, pq eu realmente gosto dele realmente queria mt ter algo com ele seja so momentania... prazer... ou algo duradouro.
Desculpe pelo o jeito q escrevi... esta sendo tudo novo isso que estou passando com ele... essa explosão de sentimentos. Não quero perde-lo de jeito nenhum e não me vejo sem ele nos momentos felizes e tristes. Mas tambem não quero sobrecarregar nossa amz, não quero ficar mais triste cmg e na presenca dele... não quero que ele se canse cmg. Mas tambem não sei oque faco para tirar de vez esses pensamentos chatos q tenho.
obrigado por lerem ate aq. se quiser me ajuda com algo serei mt grato
submitted by igorgom3s to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 02:49 Krahmukoslovisk Porque não sou feliz?? *aviso de texto enorme*

Sempre que começo a estabilizar ou estagnar sempre me surge um sentimento cruel, de que eu estou preso a algo ruim, que ficarei pra trás. Tenho um desejo incontrolado de sair e começar tudo do zero. Porém quando estou em um lugar novo sinto falta do conforto e do carinho, me fazendo querer desistir. Hoje estou fazendo mestrado, trabalhando em uma ótima clinica e mesmo assim sinto um vazio no peito, uma dor e uma angustia, seriam esses os sintomas tardios do termino? Da realização de um “fim”. Pois é, em 2017 voltando do meu intercambio dos estados unidos eu tive um relacionamento rápido coisa de 3 meses, terminei e pra mim foi tudo bem, não havia história e não havia amor verdadeiro. Alguns meses depois me veio a ruiva mais linda que eu já vi (apesar de não ser ruiva natural caia muito bem nela, e nem se podia notar), eu me apaixonei na hora, mas pensei “não sou cara pra namorar, não consigo me conectar’. Eu não podia estar mais enganado. Os primeiros meses foram difíceis, ela havia terminado um relacionamento que não tinha superado, não queria se envolver, muito menos eu, afinal estava na faculdade e queria curtir tudo na mais absoluta esbornia. Porém o cheiro, o carinho e aquele sorriso me quebrou de uma forma tão intensa que eu não quis acreditar, foram períodos de muita felicidade até o momento que tudo virou de cabeça pra baixo, terminamos pois estávamos muito estranhos e eu não entendi muito bem mas não tive objeção, só que algo não estava certo pra mim eu não conseguia esquecer ela.
Fui atrás e descobri da boca dela uma traição, e que ela estava sendo coagida, foi agredida e teve que sair de onde morava por causa do sujeito. Foi o momento 1 da minha mudança, pois sempre fui um cara que abominou traição e quando a pessoa trai uma vez vai trair de novo, só que eu não consegui, não consegui olha pra ela e dizer que não queria olhar pra ela nunca mais, porque eu queria ela do meu lado, então, foi quando eu deixei ela morar comigo, dividir a casa com quem me traiu e quebrou minha confiança, chorava toda noite, porém não conseguia mandar ela embora não estava certo pra mim, e que apesar do que ela fez pra mim, o que fizeram com ela foi pior, voltaram as amigas dela contra ela, as próprias meninas de republica não ajudaram ela nem mesmo na parte da agressão. Eu resolvi dar mais uma chance pra ela e ó Deus daria mais umas 20, porque depois disso não tive o que reclamar, sempre atenciosa, se preocupava comigo, fez questão de conquistar minha confiança pouco a pouco até eu pensar em casar com ela, porém veio o ponto da virada numero 2.
Final da minha faculdade estava passando por problemas com os professores, a ponto de quase ter que ir no ministério publico para resolver um conflito, meu TCC estava um caco e eu estava a um pingo de ser reprovado no meu ultimo semestre, e isso é claro refletiu no relacionamento, brigávamos sempre pois estava apático a tudo, só conseguia comer e jogar, ela (com toda razão) se sentia abandonada, e eu não sabia se queria continuar namorando pois tudo na minha vida estava triste. Terminamos novamente, me consultei com um psiquiatra que me passou medicações e tirei um tempo para ficar em casa, tive crises de pânico, mas quando as medicações começaram a fazer efeito eu consegui fazer tudo, e ela, mesmo depois de ter terminado continuou ao meu lado, me ajudando e segurando minha onda diversas vezes, e no final eu percebi que estava em um momento horrível e pedi para voltar, voltamos. Então se inicia 2019 (teve um salto grande eu sei) quando sai da cidade onde fazíamos faculdade e fui para vila velha e ela ficou lá, novamente as coisas começaram a ficar estranhas, ela é a definição de paixão pra mim, intensa, sem medo, faz o que o coração manda e passar por cima de tudo para fazer o que acha certo, e eu não, sou acomodado e fico sempre a mercê do que os outros fazem ou deixam eu fazer, sou passivo nas atitudes. A distancia era grande, eu tinha uma rotina pesada e não tinha tempo de conversar por mensagem, estava muito dedicado ao meu estagio e ela precisava de mim, precisava conversar e precisava do namorado dela ali do lado dela, então brigávamos constantemente, então novamente outro termino. Só que dessa vez fui tão cego que não vi o que ela estava passando, os problemas que tive de final de faculdade ela também teve, e eu egoísta que sou, não soube ver isso, e quando me toquei do que havia feito, tentei de alguma forma ajudar, mas ela não me atendia, e quando a gente se falava ela só sabia chorar, e eu tapado que sou não sabia o que fazer e como agir.
Então começa o ponto de virada 3, terminei o meu estagio, voltei pra casa e arrumei um emprego em um consultório veterinário perto de casa(interior do ES divisa com o RJ), e ela voltou pra cidade dela Pedro canário (norte do ES, divisa com a Bahia) estávamos terminados porem anos antes compramos um congresso de veterinária juntos e ela disse que mesmo que terminássemos ela ia disponibilizar a casa (o pai dela mora em Curitiba) dela para eu ficar. Foi chegando a data de ir e eu não sabia se aquilo estava valendo ou não, então quando menos esperava, depois de semanas sem se falar ela pergunta quando que vou, eu que nem tinha preparado nada, entrei em choque e comecei a ver data de voo, e na minha cabeça pensava “vou conquistar essa mulher de novo”, e como já dizia Rubel “se for preciso eu pego um barco e eu remo por 6 como peixe pra te ver”, ela ama Rubel. E fui, eu nunca tinha sido recebido tão friamente, era simplesmente era apática a tudo que era relacionado a mim, eu pensei “não vai dar” e já fui baixando a expectativa mas não desisti, e então em um belo dia a noite em casa, a gente ficou entre choros de saudade e tristeza, amor e ódio. Mais uma vez resolvemos tentar, sempre claro corrigir os erros do passado, para não se repetir. Ela fez comigo um teste de perseverança pois estava devastada com o que fiz com ela (deixar ela sozinha no fim da faculdade segurando uma barra desgraçada) Eu arrumei um estagio para ela numa indústria de laticínios na minha cidade e ela foi pra lá. Eu percebia que ela era muito grossa e sempre discutia por coisas bestas, eu sabia que era pra me testar, segui firme. Próximo do estagio acabar, meus pais (que aliás achavam que estávamos separados, na verdade só fingiam) perguntavam quando ela ia embora, e eu não sabia como tocar nesse assunto porque eu também não queria que ela fosse, queria ficar com ela, mas então em janeiro de 2020 ela foi embora, para Curitiba na casa do pai dela. E pra minha sorte o que houve em 2020? Pandemia, comércios fechados, aeroportos fechados, caos no mundo, e a única forma da gente estar junto e por whatsapp, e quem é o insensível que não consegue ser atencioso a distância? Eu mesmo e assim levamos por alguns meses, planejando nos ver em pleno a pandemia, mas eu não tinha dinheiro, recebia muito mal (menos que um salário mínimo) e pra ir ver ela teria que pegar dinheiro com meus pais, que com certeza não me emprestariam, então era sempre uma decepção porque ela sempre vinha com promoções de voos e formas da gente se ver, e eu sempre realista quanto a nossa situação, foi então que em junho desse ano ela me ligou terminando tudo.
Aceitei, foi uma conversa ate que longa, ficou muito claro nossos motivos, mas o principal foi a distância (eu não consigo ser eu mesmo por mensagem, não sei o que acontece, no dia eu só vou fazendo as coisas e depois que me toco de ver celular mas as vezes já e tarde). No mesmo mês fiz minha inscrição no mestrado em Vila Velha aonde havia estagiado meses antes, acabei passando, não recebo bolsa, e estou tendo que trabalhar para pagar o mestrado e as contas (quase 2500 reais no mês) até ter uma bolsa, se houver ela. Mês de setembro fiz plantão todos os finais de semana e terças-feiras, de segunda a sexta estava na rotina do Hospital para aprender a fazer coisas novas em anestesia e a noite aula. Foi um mês desgraçado, mas foi um mês que não senti falta dela, ai nesse ultimo feriado, alguns amigos me chamaram para ir para a praia em Guarapari (cidade próxima) pra gente da uma curtida, então eu fui, e realmente me diverti muito, e no domingo eu acabei ficando com a amiga da namorada de um amigo meu (complicado mas acho que deu pra entender) e nesse momento, meus amigos, só me vinha uma coisa na cabeça, a Ruiva. Eu só dei uns beijos nela e nada demais aconteceu mas no outro dia eu fui embora, porque não estava me sentindo bem com a situação, cheguei em casa triste, com uma dor no peito enorme, e acabei mandando mensagem para ela, conversamos de boa, falamos como estavam as coisas e então vem o momento da virada 4, a Ruiva, conversando com umas pessoas arrumou um emprego numa cidade pequena aqui no espirito santo, e essa cidade meus amigos, é 70 km de onde eu moro, e agora eu não consigo trabalhar, comer, estudar e nem fazer nada, só penso em ir lá e chegar dizendo que vim remando por 6 meses e só pude chegar agora. Porém meu medo é eu ser a pessoa que nunca está feliz, que quando está bom quer mudar e quando muda sente falta do conforto. Inegavelmente eu a amo, e ela me ama também (foi dito isso na conversa) mas tanto ela quanto eu sabemos que amor nunca segurou e nunca vai segurar relacionamento, fico me perguntando, com a possibilidade de ir vê-la a cada 15 dias e trabalhando pra me sustentar, podendo fazer planos de vida, se daria certo. Antes vivíamos em momentos diferentes, mas agora estamos vivendo no mesmo momento, trabalhando e sendo adultos que moram fora de casa. Meu coração e meu corpo doem de medo de ignorar o que todas as fibras dizem que é ir ver ela esse final de semana, mas ao mesmo tempo morro de medo de estar sendo o maior egoísta desse mundo e me deixar levar por esse sentimento e acabar descobrindo que não consigo mudar e que não da mesmo para estarmos juntos. Nunca fui muito religioso, mas já rezei para Deus para ter sucesso, para ter dinheiro pra pagar minhas contas, agora peço que ignore tudo e me uma luz para onde seguir.
submitted by Krahmukoslovisk to desabafos [link] [comments]


2020.10.12 06:00 vini_paviotti Não sei mais oque é real

Antes de tudo, eu queria poder conversar com alguém, alguém que não me julgasse, e não me conhecesse também. Bem, faz algum tempo que fui diagnosticado com ansiedade, desde criança eu tinha alguns sintomas, mas agora nos meus 18 anos isso se agravou, creio que evoluiu para um quadro de depressão, ainda não sei bem, pois ainda vou no médico, e tudo piora com as minhas experiências de vida, que vou conta algumas aqui. Já faz um tempo, eu tinha namorado uma garota, ela tinha vários problemas também, e um deles era anorexia, eu tentei de tudo para ajudar, e ela obteve uma melhora, mas depois de tantas brigas, e discussões, a gente optou por terminar, isso me desgastou demais, enfim, cada um foi pro seu canto. A pouco tempo, conheci outra garota por um amigo meu, que havia ficado com ela, quando a gente começou a se falar eles já não se falavam mais, e bem, posso dizer pra vocês, no início, quando estávamos ficando eu não queria nada sério, porém, ela sim queria, e no fim eu acabei namorando com ela, acabei gostando muito dela, pode se dizer, que eu comecei a amar de verdade, mas eu, mais uma vez, fiz merda, e terminamos pelo mesmo motivo, pois sou uma pessoa triste, e paranóica demais, eu acho que sempre estão contra mim, ou que estão me traindo, mesmo que eu não tenha motivo nenhum para acreditar nisso, enfim, ela terminou comigo perto do meu aniversário, no início não doeu tanto, mas depois, acabei ficando muito mal, por conta de mentiras que falaram pra mim sobre ela, acabei ficando muito mal, até que resolvi esclarecer tudo um dia, que era justamente o dia do meu aniversário, e de longe foi o meu pior dia, ela me ligou e meus amigos estavam todos preocupados, pois nesse dia, eu tentei me matar, engoli muitos remédios, por sorte ou azar, eles não eram tão nocivos assim, só senti muito sono, quando eu voltei do hospital, todos, inclusive ela, tinham me mandado várias mensagens, nesse dia eu não parava de chorar. Desde então, eu e ela nos falamos as vezes, e hoje em especial, eu tava muito mal, e resolvi mandar uma mensagem pra ela, ela disse que queria conversar comigo também, disse que se eu sentisse no meu coração, eu e ela podíamos se falar pessoalmente, ela disse que não sabia quando, mas teria que ser em uma sexta, a mãe dela antes não queria que a gente se falasse quando terminamos, mas agora, ela disse que eu e ela poderíamos conversar pessoalmente, eu falei coisas muito rudes pra essa garota, mas cara, eu sinto de verdade que eu gosto dela, só não sei se ela gosta de mim ainda, ela disse que quer falar comigo pessoalmente, só não sabe quando, pois segundo ela, temos que esperar a poeira abaixar, ela fala que gosta de mim aínda, e que nos podíamos até retomar o relacionamento, mas eu não sei, pois todas as pessoas a minha volta eu não consigo confiar, cada um conta a sua versão, sobre mim, sobre ela, enfim, esqueci de mencionar, mas eu tenho vários vícios, drogas, pornografia, e por aí vai, e isso tá acabando comigo, eu não sei mais oque é real, e oque não é, estou confuso, eu essa garota iremos fazer uma chamada terça, eu disse para ela me chamar, vou esperar dela isso, mesmo se por ventura ela ligar pra mim, eu não sei se eu devo encontrar com ela novamente, ela disse que iria me ouvir, e se eu me tratasse, e buscasse ajuda, eu e ela podíamos reatar, eu não quero me alimentar com falsas esperanças, mas eu ainda amo muito ela, e não sei se devemos ter essa conversa mesmo, minha cabeça tá uma confusão, eu não sei mais em quem acreditar, não vejo mais motivos para estar aqui, eu de verdade, tô muito mal. Desculpa pelos erros de português, e perdão se ficou meio confuso, afinal, a minha mente tá uma confusão...
submitted by vini_paviotti to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 06:38 MalalaBR Tenho uma família tóxica?

Oi, pessoal!
Essa é a minha primeira postagem no Reddit. Decidi criar um perfil depois de procurar por conselhos sobre minha situação no Google e achar uma ótima postagem nessa plataforma.
Enfim, quero desabafar e também quero conselho de quem possa me ajudar.
Eu estava escutando um podcast sobre relacionamentos tóxicos e fiquei refletindo: será que tenho familiares tóxicos?
Vou explicar pra vocês o que ando vivendo.
Estou namorando com um carinha faz mais de 2 anos, um amigo de infância. A gente chegou a terminar mas reatamos um ano depois. Foi um tempo bem difícil sem ele, pois nos damos bem em todos os aspectos.
O motivo do nosso término naquela época foi a minha família. Minha mãe simplesmente não aceita o relacionamento e fazia um inferno desde sempre. Na visão dela, o meu namorado não é o suficiente para mim.
Eu sou o orgulho da família: uma pessoa recém-formada em um curso "promissor" e esperando as coisas acalmarem (pandemia) para começar em um trabalho que tenho garantido. Mas mesmo assim, ela acha que vou "me perder" por conta desse namoro. Em parte eu entendo, pois ela casou cedo e engravidou muito nova (aos 16) e anos depois se divorciou. Mas eu não sou ela e não terei o mesmo destino: já tenho 22 anos, não penso em filhos e muito menos casar tão cedo (talvez seja um reflexo).
O meu namorado é vestibulando, pois se atrasou um pouco nos estudos por conta de questões familiares: ele não tinha apoio de ninguém. Eu entendo perfeitamente a situação em que ele está e enxergo todo o esforço dele para passar no curso dos sonhos. Tenho certeza de que ele conseguirá, pois estuda diariamente para isso.
Contudo, minha mãe não enxerga isso. Apenas vê uma parte dele: desempregado e vestibulando. Ela acha que ele é um vagabundo. Mas ele não é, pois ajuda o pai no trabalho sempre quando necessário e ganha alguns trocados.
Importante dizer que sou a mais velha dos filhos. E mais importante ainda dizer que o meu irmão mais novo jamais foi julgado como eu por estar com alguém que ama. E meu irmão não é bem um exemplo: não gosta de trabalhar, sempre teve um desempenho medíocre nos estudos e pede dinheiro a minha mãe sempre. Gosta de vida fácil. Já cheguei a pagar uma fatura do cartão de crédito dele porque ela me pediu. Já dá para entender que ela tem um favorito, né?
Esse desabafo vem depois de um episódio de uma piada de mal gosto e bem inconveniente: meu namorado estava aqui em casa (estou morando em uma cidade pequena com casos controlados da COVID) e eu me levantei para tomar um banho. Assim que saio do banheiro, meu irmão e minha mãe estão na sala de estar e começam a tirar onda da minha cara, perguntando de uma maneira jocosa se eu havia transado com ele (pois estávamos sozinhos por alguns instantes).
Eu não acreditei naquilo.
Respondi que não tinha dado liberdade a nenhum dos dois para me perguntar algo tão íntimo e sai da sala. Ao sair da sala, escuto minha mãe dizer que aquele assunto era de interesse dela. Rebati que não era, pois era pessoal. Ela respondeu dizendo que se algo acontecesse comigo, iria para as "costas dela". Ou seja, se eu engravidasse, ela quem iria ficar responsável por tudo.
Ledo engano. Eu faria de tudo, mas não pediria um centavo. Gosto da minha independência, estudei para isso. Só estou aqui, nesta cidade pequena onde ela mora, por conta da pandemia, mas logo mais voltarei para onde tenho um emprego na manga. E meu namorado com certeza não ficaria de braços cruzados, ele mesmo me disse que enxugaria gelo para sustentar um eventual filho.
Esse foi só um dos inúmeros episódios. Falar sobre todos daria um livro. Já fui chamada de tudo, menos de santa por manter e reatar esse relacionamento. Ela já passou duas semanas sem falar comigo por conta de uma briga que tivemos, e durante essa briga o meu aniversário passou em branco: não me desejou um simples parabéns. Enquanto isso, meu namorado fez de tudo para ser um dia especial, mas percebeu a minha tristeza naquele dia. Um verdadeiro inferno!
Desde que cheguei nessa cidade, para ficar com ela durante a pandemia, sofro com isso. Cada visita do meu namorado (que até evita vir aqui) é um sufoco.
Realmente não entendo esse comportamento. E não acho que sou uma adolescente que é cega pelo namorado, sei que sou nova, mas não tenho mais idade para ser tão boba. E não é a primeira vez: para ela, nenhum namorado meu era bom o suficiente.
Eu sinceramente acho que essa aparente preocupação da minha mãe vai bem além disso. Estou tentando levar ela ao psicólogo, mas ela se nega. Acho que ajudaria bastante para que ela enxergasse todos os comportamentos tóxicos não só comigo, mas com minha irmã mais nova (quem xinga e grita todo dia) e com o namorado dela também (que é feito de gato e sapato!). Ela realmente precisa de ajuda.
A minha utopia é de uma convivência pacífica: que meu namorado possa vir almoçar em família em um dia de domingo, participar de aniversários e churrascos, mas como falei, hoje isso é apenas uma utopia.
O que vocês me aconselham a fazer? A sinceridade é bem-vinda e agradeço a todos de bom coração!
submitted by MalalaBR to desabafos [link] [comments]


2020.10.11 05:11 vicgregor1 Uma história pra levantar a alma

Eu passava o tempo lendo algumas histórias por aqui. Me divirto com algumas, tenho vontade de ajudar em outras. Mas talvez, a melhor ajuda que eu posso dar seja dividir a minha própria história recente.
2019 foi um ano de m* pra mim. Não diria que o pior ano de todos porque teria páreo, mas tá ali no top 3. De janeiro a junho, saí de uma situação onde tava a beira de terminar a faculdade, noivo, feliz e traçando planos pro futuro, pra tendo que parar tudo porque a minha tia quebrou a coluna numa queda, perdendo minha noiva depois de mais de 4 anos de relacionamento - e justamente quando eu mais precisava de alguém, que foi quando minha tia piorou dramaticamente. Provavelmente só os jogos me fizeram sobreviver, de resto, vivi basicamente no 'piloto automático' o ano todo. Minha tia com minha atenção e cuidados médicos, eventualmente se recuperou em dezembro da coluna, e começou uma longa reabilitação física, mas dos males o menor. Mas a minha jornada só tava começando. É aquela história: você só consegue resolver um problema quando entende o que é ele. E até aí, eu achava que com a minha tia melhorando, eu também melhoraria. Eu tava completamente enganado. Ela melhorou, mas eu ainda me sentia... vazio. Não confiava em ninguém, e nem em mim mesmo. Eu demorei a entender por que. No fim das contas, senti que tinha falhado e que tudo tinha sido culpa minha, mesmo não tendo sido - é uma tendência que tenho desde adolescente de assumir muita responsabilidade, inclusive em situações onde ela não é exatamente minha. Uma coisa que gostaria que alguém tivesse me dito na época é que ter o coração partido dói, e muito, mas por maior que seja, a dor não vai fazer o tempo parar pra que você o conserte.
Entra a pandemia. E por mais bizonho que isso possa soar, também a minha recuperação. Com todo mundo em isolamento social, e sentindo falta de contato, a minha falta de contato que já vinha de 2019 se tornou insuportável, e decidi quebrar essa barreira voltando a falar com velhos amigos de jogo e de faculdade. Eu redescobri o quão eu era uma pessoa divertida e bem vinda pelo pessoal, e esse calor humano foi o que me fez levantar a cabeça de novo - eu sempre fui extrovertido, e a solidão me consome muito rápido. Um dia eu acordei e olhei ao meu redor, o quarto numa bagunça. E eu acredito que o quarto normalmente reflete o estado mental da pessoa. Se pretendia organizar minha vida de novo, talvez meu quarto fosse um bom começo. Levei três dias arrumando tudo, mas valeu super a pena. Me senti bem comigo mesmo pela primeira vez em meses. Ainda não tinha um plano pro futuro, mas considerando a pandemia, o futuro podia esperar um pouco. Fazer um presente melhor, pra quem sabe isso fluir pro futuro. Comecei a cuidar melhor de mim mesmo, e acabei me apaixonando pela minha melhor amiga dos anos de faculdade - o sentimento era recíproco, e estamos namorando!
Depois disso acabei pegando covid-19 em um dia que tive que comprar comida pra casa, mas ficando assintomático, mas minha tia acabou pegando de mim, teve que ir pro hospital, mas atravessamos tudo isso comigo de cabeça erguida. Ela melhorou, e eu recuperei minha confiança em outras pessoas e em mim mesmo. Estou de volta a fazer planos pro futuro, que apesar dos tempos sombrios, parece brilhante no horizonte.
Queria concluir dizendo a todo mundo que tá se sentindo sozinho, que acha que fracassou, que falhou: se você tá vivo, dá pra virar o jogo. Nada na vida é permanente, nem a derrota, por mais que ela pareça. Flua e deixa fluir. E se você quer um começo, não precisa ir muito longe. Toda pequena vitória conta, desde que tenha sido melhor que o dia anterior. Se perdoe. Cuide muito bem de você mesmo, afinal você mesmo sempre deve ser sua melhor companhia, já que é a única que sempre, 100% do tempo, vai ter. Que tal arrumar seu quarto? Podendo ou não ser o começo de uma boa história, eu tentei... e deu muito certo. Busque ser a sua melhor versão que com dedicação o resto vem.
submitted by vicgregor1 to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 15:50 Brombeere02 Me dêem dicas ou conselhos por favor, digam oq acham

Eu passei um ano e quatro meses namorando um cara, ele dizia que me amava, que cuidaria d mim, que nunca me abandonaria e mais um tanto de coisa. Decidi terminar com ele pq a gnt brigava muito por coisa pequena e era sempre eu quem saia machucada dessas brigas. No dia que eu decidi terminar o relacionamento eu fui super calma e aquilo por dentro tava me destruindo, pq ele foi meu primeiro namorado e eu gostava muito dele, depois que terminei com ele, ele me fez ficar sentada escutando ele falar mal de mim, aquilo me fez ficar cm raiva dele naquele momento, mas mesmo assim queria tentar manter a amizade dele, pq ele me ajudou muito quando eu precisava, ficou ao meu lado e me "protegeu". Um tempo depois do término fui descobrir que ele tinha me traido tantas vezes que não tinha nem como contar, mas ele me disse que haviam sido só 3 vezes (como eu gostava muito dele e era bem ingênua eu perdoei), fiquei muito chateada com tudo isso, pois eu sei que fiz um grande papel d idiota. Já no final relacionamento emprestei 34 reais pra ele comprar um negócio que ele queria (sim eu sei que fui muito idiota e burra de emprestar o dinheiro), ele já estava me devia mais um pouco por causa de ônibus que eu paguei pra ele e ele sempre falando que iria pagar (novamente sei o qual idiota eu fui) e ele também devia 20 reais para o meu irmão de um hambúrguer que pedimos. No final fechamos tudo em 70 reais, hoje ele fica dizendo que nunca dissemos 70 reais e que sempre havia sido 50, sendo que já passei essa mesma explicação pra ele mais de uma vez, ele diz que vai pagar só 50 que não sei o que. Eu to tão cansada dele sempre me deixando mal que acho que vou pegar só 50 já que ele n cumpre cm oq fala e fica inventando as coisas. E pra "vingar" as traições eu tava pensando em pegar os amigos dele. Se tiverem algum conselho ou qualquer comentário sobre mandem ai, q q vcs acham que eu devo fazer?
(Ps: eu tenho 16 e ele 19)
submitted by Brombeere02 to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 04:51 PolyglotSam Apaixonado por um amigo; Talvez haja reciprocidade, mas o contexto é complexo

Isso também é um desabafo, pq ninguém quer me ouvir dizer, mas eu preciso falar.
Eu (19, M, Bi) sinto que eu estou preso, romanticamente preso. Já cheguei a fazer um post em outro sub, há exatos 1 ano, sobre essa mesma situação, e isso me fez ver q eu tô fudido.
Bom, começando do começo. Eu tenho um amigo, vamos chamar ele de Léo, e ano passado eu e ele estudamos juntos no terceirão. A princípio ele namorava uma menina, e isso me fez acreditar que era impossível existir qualquer lance entre a gente. No entanto, há um ano, eu descobri que ele não é hétero, apesar de estar em um relacionamento hétero, mas sim bi. Isso fez minha cabeça surtar com suposições e idealizações de um possível futuro junto dele. E isso não parou, nem por um momento, ao longo de um ano, mesmo sem convívio diário. Só consigo pensar nele quando eu penso em "amor". Eu me sinto feliz na risada dele. E 99% do tempo eu queria estar no abraço dele.
Ele ainda namora essa menina, que por sinal é bem legal. Por isso, eu me sinto culpado por ainda estar gostando dele. E assim, há algum tempo eu resolvi dizer pra ele como eu me sentia - mesmo sabendo q ele estava comprometido - a fim de tentar me sentir melhor, e ver se só assim eu conseguiria seguir em frente.
O ponto é, eu não quero seguir em frente e esquecer ele. Ele não é super bonito, mas é atraente pra mim. Eu gosto do jeito que ele é quieto, mas quando fala, acerta. Como ele escuta os papos que eu tenho pra falar. Como eu gosto de ouvir e falar o nome dele. Eu me sinto 200% culpado por gostar de uma pessoa que já tem um amor. Mas ainda sim, essa sensação me vicia, a sensação de querer alguém. De estar apaixonado.
Alguns detalhes são importantes: Quando conversei com ele, ele foi super compreensivo, me explicou que ele estava namorando e tudo aquilo, mas em nenhum momento ficou zangado/puto comigo. Eu resolvi perguntar pra ele se, caso não estivesse namorando, a gente rolaria, vulgo se ele tinha interesse em mim. E a resposta foi sim. Isso fez com que eu não desistisse daquela esperança, e, consequentemente, da gente.
Eu não desejo mal à ninguém, e é muito longe de mim desejar o fim do relacionamento alheio, então eu optei só por esperar. E, como é bem raro alguém aparecer na minha vida, fez sentido pra mim. O problema é que eu comecei a analisar que eu só tenho atração por alguém se eu estou apaixonado por ela. Isso impede que eu fique com pessoas aleatórias, pq pra mim não faz sentido. Ou seja, como eu gosto dele, eu acabo sendo o cara que fica sozinho, enquanto ele tá lá, com a namorada. Mas isso não tem nada a ver com ele, até porque eu não falei mais sobre gostar dele depois dessa ultima conversa na qual ele disse q a gente rolaria.
Agora, ele tacou gasolina na fogueira: Em um dia que estávamos jogando, ele flertou comigo, tipo, MESMO. Foi uma piada com conotação sexual direcionada a mim. Quando ouvi aquilo, eu entrei em um mini-pânico e não soube o que responder, mas acabei flertando de volta. Desde então minha mente cria histórias e cenários. E eu to feliz em cada um deles. Inclusive, tentando concretizar esses cenários eu escrevi um conto (muitas páginas, mais do que eu me orgulho em dizer) onde a gente realmente tá junto.
Eu só tô tão triste por estar sozinho, isso faz parecer que eu não mereço ser amado, e ter tudo aquilo que os outros têm. Isso me faz achar que nunca, mas nunca, vou ter alguém do meu lado. Cada chabce que eu podia ter na vida não deu certo por algum motivo. Eu to cansado de sonhar, de ter devaneios com saudade do que eu nunca tive. Eu só queria ele.
TL;DR: Me apaixonei pelo meu amigo bissexual que está num relacionamento hétero; mas que demonstrou ter interesse em mim, mostrando potencialmente um sentimento recíproco. Me invovi romanticamente com uma ideia de futuro e isso me fez ficar preso sozinho com meu coração estando nas mãos de outra pessoa. E, aparentemente, eu não quero seguir em frente.
Opiniões?
submitted by PolyglotSam to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 03:59 PolyglotSam Apaixonado por um amigo; Talvez haja reciprocidade, mas o contexto é complexo

*Copiado de outro post meu em outro sub, mas é relevante aqui também.
Eu (19, M, Bi) sinto que eu estou preso, romanticamente preso. Já cheguei a fazer um post em outro sub, há exatos 1 ano, sobre essa mesma situação, e isso me fez ver q eu tô fudido.
Bom, começando do começo. Eu tenho um amigo, vamos chamar ele de Léo, e ano passado eu e ele estudamos juntos no terceirão. A princípio ele namorava uma menina, e isso me fez acreditar que era impossível existir qualquer lance entre a gente. No entanto, há um ano, eu descobri que ele não é hétero, apesar de estar em um relacionamento hétero, mas sim bi. Isso fez minha cabeça surtar com suposições e idealizações de um possível futuro junto dele. E isso não parou, nem por um momento, ao longo de um ano, mesmo sem convívio diário. Só consigo pensar nele quando eu penso em "amor". Eu me sinto feliz na risada dele. E 99% do tempo eu queria estar no abraço dele.
Ele ainda namora essa menina, que por sinal é bem legal. Por isso, eu me sinto culpado por ainda estar gostando dele. E assim, há algum tempo eu resolvi dizer pra ele como eu me sentia - mesmo sabendo q ele estava comprometido - a fim de tentar me sentir melhor, e ver se só assim eu conseguiria seguir em frente.
O ponto é, eu não quero seguir em frente e esquecer ele. Ele não é super bonito, mas é atraente pra mim. Eu gosto do jeito que ele é quieto, mas quando fala, acerta. Como ele escuta os papos que eu tenho pra falar. Como eu gosto de ouvir e falar o nome dele. Eu me sinto 200% culpado por gostar de uma pessoa que já tem um amor. Mas ainda sim, essa sensação me vicia, a sensação de querer alguém. De estar apaixonado.
Alguns detalhes são importantes: Quando conversei com ele, ele foi super compreensivo, me explicou que ele estava namorando e tudo aquilo, mas em nenhum momento ficou zangado/puto comigo. Eu resolvi perguntar pra ele se, caso não estivesse namorando, a gente rolaria, vulgo se ele tinha interesse em mim. E a resposta foi sim. Isso fez com que eu não desistisse daquela esperança, e, consequentemente, da gente.
Eu não desejo mal à ninguém, e é muito longe de mim desejar o fim do relacionamento alheio, então eu optei só por esperar. E, como é bem raro alguém aparecer na minha vida, fez sentido pra mim. O problema é que eu comecei a analisar que eu só tenho atração por alguém se eu estou apaixonado por ela. Isso impede que eu fique com pessoas aleatórias, pq pra mim não faz sentido. Ou seja, como eu gosto dele, eu acabo sendo o cara que fica sozinho, enquanto ele tá lá, com a namorada. Mas isso não tem nada a ver com ele, até porque eu não falei mais sobre gostar dele depois dessa ultima conversa na qual ele disse q a gente rolaria.
Agora, ele tacou gasolina na fogueira: Em um dia que estávamos jogando, ele flertou comigo, tipo, MESMO. Foi uma piada com conotação sexual direcionada a mim. Quando ouvi aquilo, eu entrei em um mini-pânico e não soube o que responder, mas acabei flertando de volta. Desde então minha mente cria histórias e cenários. E eu to feliz em cada um deles. Inclusive, tentando concretizar esses cenários eu escrevi um conto (muitas páginas, mais do que eu me orgulho em dizer) onde a gente realmente tá junto.
Eu só tô tão triste por estar sozinho, isso faz parecer que eu não mereço ser amado, e ter tudo aquilo que os outros têm. Isso me faz achar que nunca, mas nunca, vou ter alguém do meu lado. Cada chabce que eu podia ter na vida não deu certo por algum motivo. Eu to cansado de sonhar, de ter devaneios com saudade do que eu nunca tive. Eu só queria ele.
TL;DR: Me apaixonei pelo meu amigo bissexual que está num relacionamento hétero; mas que demonstrou ter interesse em mim, mostrando potencialmente um sentimento recíproco. Me invovi romanticamente com uma ideia de futuro e isso me fez ficar preso sozinho com meu coração estando nas mãos de outra pessoa. E, aparentemente, eu não quero seguir em frente.
Opiniões?
submitted by PolyglotSam to arco_iris [link] [comments]


2020.10.08 01:30 biaf14 Não sei mais o que fazer

Oiii, estou pela primeira vez postando aqui, mas na verdade sempre acompanho esse Reddit... E bem, como podem ver no título, eu não sei mais o que fazer...
Estou namorando a alguns anos com um menino que conheci na internet em um jogo, e amo muito ele, de verdade.
Esse é meu primeiro relacionamento com alguém, então eu ainda não sei absolutamente nada de como lidar e ser uma boa namorada, amiga e etc...
Minha vida sempre fui rodeada de pessoas de auto estima baixa ou que estão vivendo com depressão, inclusive meus melhores amigos tem. E bem, nesses quase 4 anos de relacionamento, acabei descobrindo que meu namorado também tem, o que não era novidade, já que ele já me contou inúmeras vezes sobre os problemas pessoais que ele enfrenta desde a infância com a família.
Ele já foi expulso de casa pela mãe quando criança, a madrasta já tentou mata-lo entre diversos outros. Ou seja... Desde pequeno a vida dele tem sido uma merda e ele acabou desenvolvendo depressão.
Nos últimos dias tem sido difícil pra ele, especialmente por causa da pandemia. E a depressão dele voltou a atacar fortemente de novo (depois de uma melhora de pouco menos de 1 ano, agora está tudo uma merda de novo), e eu não sei mais o que fazer...
Eu me acho insuficiente, uma péssima namorada, porque não sei e nem consigo lidar direito com a depressão dele e lutar pra que ele a vença. Eu tenho problemas de comunicação, sou tímida, nunca tive um relacionamento e não sei criar assuntos para se conversar com ele, eu não sei como anima-lo ou simplesmente dar um "up" na auto estima dele, tem sido um pouco difícil pra mim vivenciar tudo isso junto a ele.
Eu tento e tento animar, mas não adianta... E acabo ficando triste comigo mesma. Eu já recomendei ir a um psicólogo, mas ele tem medo...
Fora o fato de que eu também tenho meus problemas de auto estima e pessoais, acabo deixando todos eles de lado, só pra me preocupar com o do meu namorado.
Enfim... Eu tenho muito medo de perder ele pela depressão, eu não sei como posso ajudá-lo. Somos novos, temos muito oque viver juntos ainda, e vários planos juntos. E é a mesma coisa com meus amigos, eu não sei oque fazer. Eu tô muito triste comigo mesma, e toda vez que eu percebo que a depressão tá esmagando ele e eu não consigo ajudar, eu choro 😪😔
submitted by biaf14 to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 06:01 contadescartavel12 vale a pena?

[aviso de textão]
Primeiramente boa noite a todos que se dispuseram a ler. Prazer, sou um rapaz de 20 anos que já perdeu o amor na vida a muito tempo.
Talvez eu tenha depressão desde os 13 anos ou antes, depois de tanto tempo já deixei de sentir tristeza profunda, agora todos os meus dias são só vazios e sem esperança. Durante a minha adolescência o que me mantinha de pé era me embriagar até desmaiar e um tempo mais tarde foi os alucinógenos que me davam alguma alegria, nunca fui viciado em nada disso, mas nunca fiz um uso consciente tanto do álcool quanto do LSD. A única certeza que eu tinha é que eu tinha que morrer antes dos 18, fui fraco, não foi por medo nem nada, eu sou ateu desde que me entendo por gente então a única coisa que eu tenho certeza na vida é que o suicídio é a porta de saída de toda essa merda, porém não o fiz, ainda não entendi o motivo disso.
Não sei como nem o porquê deixei eu chegar nesse estado em que me encontro, hoje me sinto mais sozinho que nunca, não existe ninguém nesse mundo em quem eu possa me apoiar, dai vem o questionamento do título: vale a pena viver uma vida sem esperança, sonhos e alegria?
Sobre família:
Durante muito tempo senti muito ódio dos meus pais e parentes, odeio eles com todas as minhas forças, mas hoje é mais um sentimento de desprezo. Meu pai foi ausente toda a minha vida, ele aparecia uma vez por semana completamente por obrigação social e para mostrar pros outros que ele ainda tinha o mínimo de ombridade, então ele sempre foi um nada pra mim. Minha mãe me teve de uma gravidez acidental e imagino eu ela tem na cabeça dela que eu tirei os anos de ouro da vida dela, então ela me odeia e o sentimento é recíproco. Nunca houve nada muito grave para odiar eles, mas mesmo assim tenho meus motivos e acho que não cabe aqui me apegar a muitos detalhes.
Sobre amigos:
Durante a escola eu sempre fui muito comunicativo com as pessoas, pelo menos na minha visão acredito que se perguntarem para qualquer colega das escolas que estudei vão falar que sou uma pessoa muito engraçada e legal de conversar, mesmo sendo essa pessoa agradável acho que posso ser considerado o "invisível". Eu acredito piamente que as pessoas gostavam de mim, mas ninguém lembrava de mim, sempre me convidavam por dó para fazer as coisas ou sair com os outros, nunca fiz parte de um grupo, sempre fui o excluído mesmo quanto tentava me enturmar mais. Eu podia conversar todo dia o dia todo com a pessoa e mesmo assim fora da escola eu nunca era mais que um colega. Hoje posso dizer que me restaram 2 "colegas" que não posso afirmar que continuaram a lembrarem de mim por muito tempo.
Sobre relacionamentos:
Já adianto que não estou nem perto do padrão de beleza, sou só uma pessoa nada demais. Nunca namorei nem mesmo fiquei serio com alguém, já fiquei com algumas meninas mas na muito além disso. Talvez eu possa ser considerado demissexual, mas não tenho certeza disso, por não me interessar por sexo e buscar a mulher certa para amar e ser amado, sempre fui chamado de "viado", o que fez um estrago muito grande na minha cabeça e na época me fazia perder completamente minha autoestima.
Nessa época no meio de tudo isso passando pela minha cabeça fui usado por uma menina que queria fazer vingança pro ex namorado dela que era um dos meus melhores amigos (só pra esclarecer, ela armou tudo, esperou eu ter bebido uma garrafa toda de destilado para poder ficar comigo e ter alguma prova pra esfregar na cara do ex dela. Ela fez isso com pelo menos mais 3 pessoas.). O resultado disso foi eu recebendo chantagem psicológica por alguns meses enquanto eu tinha que abaixar a cabeça pra essa pessoa. Isso mexeu muito comigo na época, eu sentia muita culpa e nojo de mim mesmo.
No mesmo ano que isso aconteceu eu me apaixonei por uma colega de classe do cursinho, ela me tirou completamente do fundo do posso que eu estava. Nós andávamos juntos o tempo todo, almoçamos juntos, assistíamos aulas juntos, enfim, eramos muito ligados. Chegou um ponto que todo dia vinha alguém perguntar pra mim se a gente estava namorando, eu não tinha nem ficado com ela, estava criando coragem e estava conseguindo superar os traumas do passado para pedir pra ficar com ela. Bom, depois de uma sexta-feira em que foi o dia perfeito de nós dois juntos decidi que segunda sem falta iria tomar coragem e pedir para ficar com ela. No grande dia, ela chaga na sala de aula, dou bom dia e ela senta bem longe de mim, depois desse dia nunca mais ouvi a voz dela. Toda vez que me aproximava ela fingia mexer no celular, se eu perguntava alguma coisa ela fingia que não ouvia, me senti mais uma vez um invisível. Imagine uma pessoa que você gosta e considera muito de um dia para o outro começar a te ignorar, chegou ao ponto de eu sentar na frente dela e dizer exatamente essas palavras "[nome], eu te fiz alguma coisa? Você tá estranha comigo esses dias, eu não sei se eu te chateei com alguma coisa, mas me desculpa do fundo do coração, conversa comigo o que aconteceu que eu prometo que vou consertar." bom ela só abaixou a cabeça e fingiu mexer no celular bloqueado enquanto eu falava e dizia que tava tudo normal e que ela não sabia do que eu tava falando.
Depois disso a vida voltou a não ter brilho de novo, fiquei os últimos meses do cursinho sentado no meu canto sem falar praticamente com ninguém,esse ano passei numa faculdade que vou ter que dar o que não tenho por 6 anos para me formar. Agora só preciso esperar a pandemia acabar para começar a faculdade, ou seja estou a quase um ano dentro de casa esperando e pensando muito sobre a vida... eu sei que tem gente com muito mais problema que eu, mas eu cheguei a conclusão que não vale mais a pena... acho que meu eu de 5 anos a traz tinha toda a razão...
submitted by contadescartavel12 to desabafos [link] [comments]


2020.10.05 05:11 satanistboy Minha mãe parece q as vezes ta pouco se fodendo pra mim e desliga a empatia cmg

A alguns dias atrás minha mãe falou que tinha q ter uma conversa muito importante comigo e eu tinha a total Crtz de q ela iria massacrar oq sobrou do meu psicológico, mas eu imaginava q não podia fazer absolutamente nada pra reduzir ou impedir o estrago que ela iria causar, e infelizmente eu tava certo, ela teve essa conversa cmg hoje e eu tô surtando e tendo crise de ansiedade e depressiva e suicida de uma vez só, ela falou que fazia 1 ano e meio basicamente que eu não tava fazendo nada de útil em casa, ela falou que eu mal mal arrumava a louça, pq toda vez ficava uma merda pq ela disse q ta cansada pra krl e eu só dou trabalho pra ela, n corro atrás de emprego e krl a 4. ela falou tambem q eu me recuso a amadurecer tanto q meu ultimo relacionamento foi com alguem bem mais novo, por isso ele também disse q meus relacionamentos n duram, pq eu n tô fazendo nada da vida e não tô com planos pra lá, ela falou q ninguem vai querer relacionamento com alguem q n tem trampo nem nada ai ela falou q ela n vai me sustentar pra sempre, ela falou q eu to deprimido mas pra namorar N e q pra trampo eu n arrumo foi um inferno tive crise quero me cortar e me enforcar foi bem osso e triste mas nunca mais falo nada pra minha mae
Eu acho muito decepcionante que eu odeio o fato de jogar coisas na cara e ela fez isso comigo sem dó nem piedade, ela partiu do princípio que eu tô bem, eu sinceramente tava estável enquanto tava namorando, tava empolgado pra arrumar emprego, porém meu relacionamento não deu certo, estou " de luto" por causa disso e nesse momento q tava com um relacionamento tóxico e exaustivo ela fala essa krlhada de coisas pesadas e sem a mínima empatia, já tava sendo difícil lidar com o término q eu tô passando aí pra piorar ela vem e fala esse monte de merda, aí estamos vivendo uma pandemia e não posso ir na casa de ninguém chorar e desabafar, perdi a pessoa que eu mais fazia isso que era minha namorada.
Tô me sentindo sozinho pra Krl e um completo inútil, e eu tava me sentindo assim antes de ela falar isso, parece q ela não entende q o fato do remédio ter estabilizado não significa q eu tô bem, e posso ter uma recaída fodida. Eu parei a terapia a um tempo atrás pq não tava sentindo q tava adiantando alguma coisa, aí ela disse que eu abandono a terapia toda vez que " começa a pegar"..... Velho, EU ABDIQUEI MINHA TERAPIA PRA ELA FAZER MAIS e ela vem me falar q eu saio quando a terapia começa a pegar, eu literalmente coloco ela na frente como prioridade e ela fala uma merda dessa
Resultado da discussão : ela me levou ao meu estado totalmente inconsequente suicida e depressivo q fazia tanto tempo q eu não sentia.....
Eu vou ter q me cortar pra aliviar um pouco minha dor ou talvez botar na cabeça dela q eu não tô bem e não tô mais em condições de arrumar emprego
submitted by satanistboy to desabafos [link] [comments]


2020.10.04 16:31 111DarkGuy A mulher que eu amo tá com outro cara e eu tô me sentindo um lixo.

Eu entrei pra vida "adulta" faz pouco tempo, e sinceramente minha adolescência não foi das melhores ou das mais bem vividas, então não tenho tanta experiência com relacionamentos.
Alguns anos atrás, eu conheci essa garota, ela é tudo de bom... amável, carinhosa, esperta, bonita, sei lá. É uma pessoa que eu admiro em diversos aspectos diferentes. Ela mora um pouco longe de mim, mas a gente meio que "clicou" imediatamente. A gente se aproximou muito rápido e sei lá, tava tudo dando certo, nós éramos basicamente namorados, só faltava a gente se assumir. Até que por algum raio de motivo que nem eu nem ela lembramos mais, a gente brigou. Ficamos um bom tempo sem nos falar. Reatamos contato esse ano, e eu, trouxa, me apaixonei por ela mais uma vez.
Bom, ela falou que não sente o mesmo, que não busca relacionamentos no momento, que talvez um dia, bla bla bla. Basicamente, eu tava sentindo mesmo que ela tava um tanto bloqueada comigo. Lembrando que tô resumindo muito a história pra não fazer um negócio gigante e muito detalhista. Enfim, eu conversei com alguns amigos meus e eles me ajudaram a perceber que talvez eu estava colocando a carroça na frente dos bois e sendo muito "juvenil" na minha abordagem. E parando pra pensar nisso, realmente, eu tava indo muito pra cima dela com essa de paixão, amor, namoro, mas sei lá, ela não tá bem com o emocional muito bom nos últimos meses pra isso, não é disso que ela precisa de mim, no momento.
Então eu falei "Ok, vou lidar com isso como adulto", chamei ela pra conversar e expliquei que eu acho que fui muito apressado e desengonçado na minha abordagem, que de agora em diante eu vou ser um amigo e um suporte pra ela, porque acho que ela precisa mais disso, no momento. Sugeri que ela fosse em um terapeuta (porque sinceramente, ela tá precisando), basicamente, falei que eu vou deixar esse meu sentimental em standby com ela, por enquanto, porque sinto que não é a hora. Ela me agradeceu, falou que sente que agora nós estamos sendo honestos um com o outro, que sente que o "bloqueio" que ela tinha comigo sumiu.
Aí ela disse que tá gostando de alguém. Inclusive, eles estão praticamente namorando. Eu sei lá, eu tava pronto pra deixar meus sentimentos de lado, mas essa notícia foi um baque muito grande... ela me disse isso, e eu aqui, me segurando pra não ter ciúmes, não ficar triste, pra sei lá, ficar feliz por ela. O cara em questão é conhecido meu também, ele não é babaca, não vai tratar ela mal. Mas manos... Eu não consigo me impedir de querer que esse relacionamento dela dê errado... Eu to me sentindo extremamente culpado, e é horrível esconder isso dela, mesmo sabendo que é o melhor a se fazer, pra não gerar briga e tal. Eu me propus a agir como adulto nessa situação e não ficar com esse tititi adolescente de "Ah, eu gosto dela mas ela gosta de outro", mas caramba, é um negócio que dói demais.
Bem, por enquanto os dois estão só "se conhecendo", não têm nada sério ou coisa do tipo, mas eu to percebendo que isso vai pra frente e tal... E eu não posso, nem devo fazer nada a respeito disso. Basicamente, eu perdi essa. Como praticamente tudo na minha vida amorosa até agora, eu perdi kk e eu to extremamente mal.
Então é... agora eu tô todo fragmentado aqui, metade de mim quer que ela seja feliz, quer estar lá por ela se ela precisar, quer acompanhar a jornada dela na vida mesmo que só como um amigo. A outra metade quer só que aquele relacionamento dela dê errado, que a vida me dê uma chance que seja de fazer ela feliz, eu, sozinho. E eu sei qual é o jeito certo e qual o jeito errado de agir, mas agir do jeito certo é MUITO difícil e sinceramente, dos dois jeitos eu vou me machucar bastante.
Tem muita coisa dessa história que eu não contei por preguiça e por não querer encher demais de texto, eu também não sou livre de problemas emocionais (mas diferente dela, eu estou na terapia e me cuidando e tal), mas o ponto é que eu devo MUITO a essa garota por coisas do passado. Não é só uma random que eu consigo simplesmente superar e seguir em frente, é muito, muito complicado. Eu real me apaixonei pesadamente por ela e "superar" isso vai ser um processo difícil, demorado e doloroso, se não impossível.
Enfim, obrigado pros 5 que lerem isso, é nóis galera.
submitted by 111DarkGuy to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 19:59 Kitous Pensamentos involuntários

Na minha vida inteira eu nunca gostei de alguém como estou gostando agora, acho ela realmente perfeita e tenho certeza que quero estar com ela.
O problema que eu vejo neste relacionamento está em mim.
Por causa dessa pandemia eu entrei em servidores novos no Discord para conhecer mais pessoas, e foi nesses servidores que conheci essa garota.
A gente se apegou muito rápido, do tipo de ficar madrugadas acordado conversando sozinho com ela. No meio dessas conversas eu falei que nunca tinha gostado de ninguém na minha vida (e acho que isso mudou a esperança dela de querer algo comigo pois ela é muito insegura).
Depois de 1 mês conversando, eu comecei a gostar realmente dela e depois de um tempo decidi que queria algo mais que amizade. Ela não aceitou na hora, ela queria pensar mais no assunto. O que para mim tudo bem, pois ela tinha saído de um relacionamento que não fez bem pra ela e ela também não queria algo sério.
Nesse mesmo servidor ela paquerava um cara que morava perto dela, toda vez que os dois trocavam elogios eu me sentia mal e o pior de tudo é que ela sabia o que eu sentia, mas continuava fazendo.
Ficou mais ou menos uma semana nessa troca de elogios, mas cada dia que passava eu meio que estava lidando melhor com isso. Meio que perdendo a esperança de ficar com ela.
Então depois dessa semana que passei vendo os 2 se elogiando eu comecei a ter uma conversa meio intima com uma garota nesse mesmo servidor e parece que só ali que surgiu esse interesse em querer namorar comigo. E só depois disso que ela aceitou a namorar comigo.
O cara que ela estava gostando meio que não queria nada com ela, só que mesmo depois de estarmos namorando eu perguntei pra ela que se ele realmente aceitasse ficar com ela ela aceitaria... E ela disse que sim.
Hoje estamos a mais de 1 mês de namoro, mas essa ação dela me vem na cabeça de vez em quando, e isso me quebra um pouco, eu sei que ela me ama de verdade e isso deveria bastar.
submitted by Kitous to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 03:43 LCNSantos ela terminou comigo hj e me sinto sem rumo, será que eu nasci pra ser sozinha?

eu estava namorando essa menina de outro estado há três meses. Eu sei q namoro a longa distancia nao é algo facil nem com grandes chances de dar certo
Mas amo ela de verdade. Ela me pediu em namoro 3 meses atrás e hoje disse que acha que foi mto impulsiva e nao tinha pensado nos problemas relacionados a um relacionamento sério, e que nao achava que conseguia me dar atenção q eu merecia. acho que pra mim o pior é que ficou parecendo uma desculpa pra terminar.
Eu sinto que todos meus relacionamentos acabam comigo ainda gostando das pessoas com quem me envolvo, o problema deve ser eu mesmo
vcs acreditam q algumas pessoas nasceram pra ser sozinhas?
submitted by LCNSantos to desabafos [link] [comments]


2020.09.27 08:56 throwwitbackaway Tratei alguém como gostaria de ser tratada e me lasquei

Há uns 2 anos tive um relacionamento bem traumatizante, fui webtraida (isso existe?) com uma garota que meu ex conheceu em uma viagem de igreja.
Foi bem difícil recuperar a confiança nas pessoas, relapsei no meu transtorno alimentar (perdi 10 quilos) e questionei todo o meu valor por meses, até conhecer meu atual namorado, um cara maravilhoso e que me trata muito bem.
Quando aconteceu isso tudo, muitas pessoas conhecidas na viagem souberam o que aconteceu e decidiram não me contar, sabe se lá porque, mas jurei que avisaria caso visse algo similar acontecendo.
Só que recentemente, dando scroll no meu tiktok um vídeo de um casal apareceu e eu reconheci a menina, que é da minha cidade, com o webnamorado dela. Fiquei ok e segui a vida.
Porém hoje minha melhor amiga foi em uma festa de um grupo de amigos dela e a moça do vídeo estava lá, deu em cima dela e de outras pessoas, pedindo pra ficar, inclusive falou que não tava mais namorando o dito cujo. Quando minha amiga contou isso fui conferir o perfil do garoto e tava tudo lá, as fotos e até o nome dela na bio.
Pensei pensei e decidi avisar, pelo menos tentar.
Mandei todas as provas pro garoto, o relato da minha amiga e de mais outras pessoas e quem disse que ele acreditou? Ele ficou com muita raiva, disse que eu tava mentindo por "inveja" e falou que acredita na namorada com a vida.
Não me arrependo de ter falado, mas cara como é difícil tentar ser uma pessoa decente. Fico pensando se eu reagiria da mesma forma na época que me aconteceu ou acreditaria na pessoa.
submitted by throwwitbackaway to desabafos [link] [comments]


2020.09.24 05:14 HondyS Historico de merdas até 2014

Não tem jeito poético ou "bom" de começar a falar sobre a própria vida como se ela fosse algo surpreendentemente interessante, ou triste.
Então vou começar do começo:
Algum dia no ano de 2007
Quando se trata de "primeira memória" eu não sei o que vem na cabeça das pessoas, por isso eu acho importante citar a minha memória mais lúcida e mais antiga, antes que ela suma da minha cabeça que nem tudo que veio na sequência dela.
Me lembro de ter sido a primeira e última vez que me vi brincando com minha mãe.
Estavamos no terreiro da casa da minha avó, brincando na terra com alguns carros que eu tinha, ela sentada num tijolo e eu sentado no chão, que era basicamente terra com mato.
Me lembro de vê-la sorrir antes de ser chamada por minha avó para resolver alguma coisa, ela me deixou brincando sozinho.
Aquela foi a primeira vez que eu me senti amado, mesmo que por pouco tempo. Eu queria muito lembrar de muito antes disso, e na verdade até lembro, mas são fragmentos distorcidos demais para se chamar de "lembrança" de fato.
2008
Considero esse ano o mais marcante da minha vida, por alguma razão eu sinto que MUUUIITA coisa aconteceu em 2008...
Eu lembro de ter amigos, de brincar com eles todos os dias, de me sentir trocado quando eles brincavam com outras crianças, de me sentir sozinho quando minha mãe ia trabalhar na cidade vizinha..
Eu sentia tanta coisa pra um moleque da minha idade, mas todos os sentimentos tristes iam embora quando algo feliz acontecia. Lembro de ter ganhado uma bola gigante que um cara passou vendendo, com um suporte de ferro gigante junto de um carrinho, haviam dezenas de bolas iguais e eu havia ganhado uma delas. Meu avô havia me dado.
Lembro dele ser muito bom pra mim, ele é assim com todos os netos dele, e se eu possuo uma memória ruim daquela época com ele eu prefiro esquecer, provavelmente eu fui danado demais e mereci levar algumas reclamações, ou talvez uma chinelada... Não sei dizer o que realmente aconteceu, mas como uma criança eu nunca deixei de amar ninguém por isso, as vezes passamos do limite em sermos chatos né.
Hoje em dia eu costumo olhar do passado e culpar essa criação como a principal fonte dos meus sentimentos reprimidos, do meu ódio.
Talvez tenha sido isso mesmo, mas 2008 não foi so onde meu ódio nasceu. 2008 foi quando eu descobri os principais sentimentos humanos e a natureza deles. Eu descobri que gostava de Garotas ao me aproximar da minha prima bobona. Eu percebi que eu estaria sempre sozinho se eu fosse depender dos meus amigos. Eu aprendi que eu não devia confiar nem mesmo em quem dizia ser minha família. Também aprendi o que é perder alguem... e aprendi que quem tem um pai presente, tem muita sorte.
Muito mais coisa aconteceu em 2008, se eu fosse fazer um "não-resumo" de tudo, seria grande demais, vamos pular para os anos seguintes que originaram meus principais traumas psicológicos e físicos.
2010 - 2014
Estava tudo ocorrendo normalmente e eu aparentemente cresceria como uma criança normal e fragilizada devido a criação precária em relação ao meu psicológico, pois para minha mãe, só ter comida na mesa bastava, e eu não culpo ela, que pais se importam com a saúde psicológica dos filhos? Se você não é um aleijado, eles não estão nem ai.
Mãe achou que era uma boa ideia por um homem na nossa vida depois que meu pai parou de ser uma opção definitiva. Foi ai que conheci meu futuro padrasto e fruto do meu ódio. Vamos chama-lo de "Merdastro" em homenagem a Chloe.
(Aquela personagem de life is strange, que você talvez conheça)
Meu Merdastro fisgou minha mãe como uma garrafa de farofa atraí uma Piaba. Ela mal conheceu ele e já estava namorando, não demorou muito pra eles se juntarem numa casa só e minha vida virar um inferno.
Como todo Merdastro, ele começou amigável no começo, me tratando como se eu fosse o irmão mais novo dele, afinal ele só tinha 18 anos, era quase a idade pra ser meu irmão mesmo. Mas com o passar do tempo ele revelou sua verdadeira face.
Ele era um filho da puta que implicava por qualquer motivo e que enchia a cara sempre que podia pra fazer confusão dentro de casa, e quando ele brigava comigo, mãe estava sempre do lado dele pra apoia-lo. Isso me feria profundamente pois eu amava ela demais, e vê-la me ignorar para seguir aquele maníaco me fazia ficar muito pistola. Um dia por que eu não parava de chorar devido a ela não me deixar sair de casa, ela resolveu que seria uma boa ideia me bater com uma corda molhada, isso por que meu padrasto me mandou calar a boca diversas vezes e eu continuei chorando.
Talvez para ele não me bater, ela se colocou no lugar. Talvez ela se arrependa, pois ela nega até hoje e diz que eu inventei isso, porém NÃO.
Nesse dia depois de levar uma surra e ficar com as costas marcadas, eu pulei a janela de casa e em seguida o muro, corri pra casa da minha avó em busca de abrigo e mãe foi me buscar logo depois, ela discutiu com meu avô mas logo isso passou batido como qualquer problema familiar comum.
Os anos foram passando e meu padrasto se tornava ainda mais cuzão, eu evitava ficar muito tempo em casa, então eu tava sempre na rua brincando com meus amigos, fazendo o possível pra me divertir antes de ter que encarar um inferno quando voltasse pra casa. Por sorte meu Merdastro era Crediarista então uma parte do mês eu só tinha que aguentar mãe no meu pé, e ela era mais amorosa quando ele não estava por perto, mais calma... É isso que chamam de amor, porra?
Eu aproveitava pra caralho brincando com meus amigos na época, vou chama-los por codinomes pra evitar expor eles.
Eramos cinco no total:
Absorvente
Macaco
Tijela
Hentai
Cachorra
SIM VADIA ESSA ERA MINHA CREW
Iamos pra de trás da casa de Hentai para brincarmos nos cajueiros, que era tipo mato, arvores fáceis de subir, nosso esconderijo e base do "clube", chamemos assim. Naquela época eramos todos crianças burras e ingênuas, passavamos o dia e a noite toda fazendo merda. Já ficamos presos em cima de uma arvore por que um boi ficou em baixo dela e não nos deixou descer. Já fizemos armas com canos e bexigas, essas que atiravam feijão. Lembro de mãe ficar puta comigo por que eu desperdiçada um saco de feijão brincando de "call of duty" na rua com eles, já quase ceguei Macaco com um tiro de feijão na fuça, bons tempos.
Eu poderia contar como conheci cada um deles mas eu acho isso bem chato então vamos de timeskip.
Um ou dois anos depois de tudo isso, meu padrasto chegou bêbado em casa e quis dar uma surra em mãe na minha frente, mas ele estava tão tonto que só quebrou uma mesa de vidro em vez disso. Mãe usou alguma artimanha de mulher (vocês sabem o que é) e conseguiu leva-lo pro quarto, fazendo-o dormir.
Logo depois disso nois dois pulamos a janela e fomos ate a casa da minha avó procurar ajuda. No dia seguinte ele foi preso.
Porém minha alegria durou pouco, mãe retirou a queixa um dia depois. Ela se separou dele depois disso.
Nos mudamos para uma casa diferente e aparentemente mãe havia se tornado uma solteirona cachaceira cheia de amigas piriguetes, essa época foi reveladora pra mim em quesito PUTARIA, pois essas amigas de mãe falavam muita merda e as vezes eu era obrigado a ouvir. Uma delas vendia produtos eróticos, tipo lubrificantes, calcinhas comestíveis e remédios para velhos-casados-broxas poderem levantar o pinto. MEU DEUS COMO ESSAS COISAS (exceto o lubrificante) eram vergonha alheia.
Até ai tudo bem, mãe saia para beber e me levava junto pra todo bar e festa, que eu soubesse ela não se envolvia com ninguém. Por que... ADVINHA, PLOT TWIST: ela ainda gostava do Merdastro.
Uma noite ela resolveu trazer ele pra nossa vida de novo, quando eu implorei chorando pra ela não fazer isso, ela me mandou calar a boca. E subiu com ele pra fazer vocês sabem o que. E eu tive que me contentar com o barulho deles e meu choro de fundo.
Foi nessa época que meu ódio começou a ser cultivado pra valer.
Não acabou ainda, até 2014 tem chão...
Não citei antes, mas um problema me incomodava já fazia um tempo. Eu tinha um tumor ósseo na lateral do meu joelho, ele aos poucos estava me impedindo de ser alguém fisicamente ativo, por "sorte" ele era benigno e não iria se espalhar e me matar. E também por "sorte", era muito raro e ninguém sabia como resolver. O diagnostico foi que eu não poderia retira-lo até parar de crescer, pois iria deixar minha perna maior que a outra. Eu estava condenado a viver com aquilo me limitando por alguns anos, e foi ai que perdi minha única forma de escapar de casa pra me divertir.
Sem poder correr, pular, chutar ou escalar, eu vivia dentro de casa jogando no computador e aguentando os surtos de mãe.
Sempre que eu tentava ignorar meu tumor e correr, eu sentia uma forte dor aguda, como se alguem tivesse acabado de moer meu joelho num triturador. Era horrível e não desejo isso pra ninguém.
Pra piorar tudo, não passamos um ano sem o babaca, e não bastou pra mãe transar com ele escondido, ela resolveu aceitar o pedido de desculpa dele e repensar o relacionamento dos dois.
Ele levou a gente numa pizzaria para se desculpar e pedir perdão. Ele chorou pra gente enquanto prometia melhorar. Enquanto mãe chorava com ele, tudo que eu fazia era observar com um olhar de "Pff, patéticos"
Como eu não tinha opinião ali, Não importava o que eu fizesse, ela iria aceita-lo de volta. Quando eu cheguei em casa depois daquilo eu gritei muito com ela.
Ela me disse: "quando você amar alguem um dia, você vai me entender"
Isso pode ser qualquer coisa, por mais estúpida que seja, mas amor não era. Infelizmente por uma decisão egoista dela, eu seria obrigado a passar pelo exato mesmo inferno de novo.
Mais tarde em 2014
Ano desgraçado né? Espera só.
Algum dia eu continuo isso.
submitted by HondyS to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 21:25 hiroshibear O namorado de minha amada.

O título é interessante e por vezes pode ilustrar algo cômico. A situação na totalidade é confusa, complexa e cansativa, o que me fez repensar e evitar postar algo aqui durante um bom tempo.
Contudo nós cansamos, ficamos exaustos e precisamos absorver e observar com opiniões de outrem, que felizmente, não estão envolvidos e não possuem vínculos com nenhum dos citados aqui.
Conheço uma menina fazem alguns anos, nós sempre conversamos e tivemos uma relação interessantíssima. Ela é uma daquelas meninas que gostam de arte, de literatura, poesia e de estar em situações que liberam a adrenalina em seu estado mais puro.
Ela me contou que estava namorando e que estava feliz com isso. Prontamente desejei meus votos sinceros para o amor que continha a sua iniciação a partir daquele ponto.
Nós continuamos conversando, trocamos mensagens e saímos para tomar umas bebidas, entretanto sem malícia alguma, apenas na amizade mesmo. Éramos acompanhados por outros amigos e a nossa relação enquanto amizade estava intensa e belíssima. A realidade é que sou apaixonado por ela.
Cerca de alguns meses atrás, a recebi em minha casa, chorando e sem entender absolutamente nada. Os braços dela estavam machucados e ela estava com um olhar pesado, como de quem havia chorado muito e só gostaria de relaxar um pouco. A propósito, pouco a pouco as peças foram se encaixando e entendi a situação.
Fran estava sofrendo com ameaças, abusos emocionais e, em específico naquela noite, com uma agressão verbal e física. Ver ela daquela maneira corrompeu um pedaço de meu sentimento e chorei junto a ela.
Prontamente me coloquei a favor dela, deixando-me a sua total disposição, conversando e dando todo o suporte emocional que fosse necessário.
Fran me disse que iria terminar com ele na noite seguinte, por mensagem e que estava com medo de sofrer com represálias de amigos e parentes, além do medo de ocorrer ataques e perseguição vinda do Guilherme, que é o atual ex namorado dela, pasmem.
Estava exaltado, queria correr atrás dele enquanto precisava dar suporte e carinho para ela. Sou um homem que segue o lado racional, portanto, ela me mostrou todos os machucados e eu fiquei fazendo os curativos nela.
Quando eram por volta de três e meia da manhã, a chamei para ir dormir, e nós fomos. Ela tentou me beijar e eu recusei em respeito aos votos de fidelidade ao atual relacionamento.
Disse para ela que, caso quisesse ficar comigo, que teria que terminar o relacionamento primeiro. E que isso, embora ele possa até merecer, é algo injusto e que não cabe a mim. Fran concordou e se deitou ao meu lado para dormir.
Noutro dia tudo correu bem, ela terminou e me contou pessoalmente. A notícia se espalhou até que rapidamente, visto que nós moramos próximos de nossos amigos e somos quase que vizinhos um do outro.
Eu e Fran ficamos algumas vezes, transamos, trocamos cartinhas e todas as coisas fofas que vocês podem imaginar. Até chegarmos no estágio de anteontem.
Anteontem nós estávamos conversando sobre o futuro, e ela gradualmente foi me revelando suas inseguranças e seus planos. Me confessei para ela, disse tudo o que eu sentia, disse o quanto eu a amava e o quão seria bom ter ela todos os dias.
Fui retribuído, embora não fosse da forma que eu tenha pensado que ela faria. Acredito que a vergonha e a sinceridade da situação acabou ocasionando isso.
Agora, cá estou eu, pensando em como pedir Fran em namoro. Ela é uma menina bela, e eu a amo, amo o suficiente para querer ficar com ela durante toda a minha vida. O problema é que, assim que a pandemia acabar, ficarei mais distante fisicamente, pois terei que me mudar.
Ficarei um ano fora para resolver questões de família e ela poderia ir comigo caso pudesse e quisesse. Acredito que querer pode até ser que sim, todavia ela ainda está com certa dependência ao trabalho e ajuda a cuidar da mãe que está doente.
O que vocês fariam, amigos?
Fraternalmente, Anônimo do Reddit.
submitted by hiroshibear to desabafos [link] [comments]


2020.09.21 20:56 jujubadejurubeba A frustração do término de um relacionamento de longos anos (6)

Eu sei que não deveria me sentir assim, até por ter sido um término maduro, acordado entre ambas as partes como sendo o melhor, amigável, mas me frustra sentir como se tivesse desperdiçado 6 anos da minha vida em um relacionamento que não deu certo.
Foram anos de aprendizado, nós nos amávamos muito, confiávamos um no outro, havia diálogo de sobra, éramos companheiros, cúmplices, o sexo era incrível, mas éramos tão, tão diferentes que chegávamos ser incompatíveis. Fora que a vida parecia sempre nos levar em direções opostas e nós mesmos sempre aspiramos ter conquistas diferentes.
Eu queria que tivesse dado certo e fiz do possível ao impossível para que desse e isso me tranquiliza. Mas aprendi também que só o amor não é suficiente para sustentar uma relação. É preciso muito mais que isso. É preciso, sobretudo, compatibilidade.
É lindo ouvir que os opostos se atraem e podem, sim, se atrair. Mas não quer dizer que irão caminhar por uma trilha lisa e desimpedida, sem pedras e demais obstáculos ou sem conflitos.
Foram 6 anos de adaptações, mudanças, mas o quanto mais teríamos de mudar até que deixássemos de ser quem somos pelo outro? Eu não estava disposto a perder quem sou por alguém. Sou a única coisa que tenho, a mim pertenço. Não seria justo deixar de acordar sempre sorridente, cantarolando, esbanjando simpatia, de dançar alegre pelos mínimos acontecimentos porque para ele parecia exagero e incomodava. Ser assim sempre me escreveu histórias felizes, conquistou grandes amizades e fez memórias tão lindas!
Eu mereço alguém que se divirta e ria comigo, que veja e queira viver o melhor da vida comigo. E ele merece alguém que seja como ele e faça feliz como ele merece ser também, mas essa pessoa definitivamente não sou eu.
Estávamos noivos, ele insistindo para que nos mudássemos juntos e marcássemos a data do casamento logo, assim que uma vacina fosse anunciada e essa pandemia erradicada, mas eu não pude. Se namorando já estávamos infelizes, em descompasso, imaginem casados?!
Já tenho amigas me dizendo para tentar conversar e, pós-pandemia, permitir conhecer outros rapazes, mas não sei se estou disposto. Não ainda. Acredito que tenho de passar alguns meses cuidando de mim para mim mesmo, recordando de quem sempre fui e pretendo continuar sendo e definindo tudo aquilo que estou disposto a entregar alguém outra vez e o que sei que mereço receber de volta.
Como disse, não estou triste como pensei que fosse estar me sentindo agora. Estou frustrado. E espero que essa frustração não desenvolva em mim uma aversão a relacionamentos pelo medo de me envolver, entregar demais de mim, para no final ter sido tudo em vão (outra vez).
submitted by jujubadejurubeba to desabafos [link] [comments]


2020.09.19 21:37 niallwhore Meu ex namorado estragou tudo e esse foi o maior favor que ele já me fez!

Segura que lá vem o textão com meu relato e uma mensagenzinha motivacional pra quem ta sofrendo por quem não te merece. :}
Esse ano eu conheci um rapaz por quem me apaixonei muito. A gente namorou por 5 meses e tivemos um relacionamento extremamente abusivo: ele me acusava constantemente de traição, não queria passar os finais de semana comigo, me agredia verbalmente, era obcecado com instagram e vivia brigando comigo por coisas fúteis relacionadas a redes sociais, não deixava eu ter amigos, não me avisava com antecedência quando ele ia sair pra visitar a amiga dele, sempre brigava comigo, ficava bravo quando eu comprava coisas pra mim, colocava palavras na minha boca, não confiava em mim nunca, ficou do lado do cara que me abusou psicologica e fisicamente - ao invés de acreditar em mim, ele ficava jogando essa história na minha cara como se eu tivesse culpa, além de tudo ele tinha CIÚMES do cara que me abusou. Enfim, comi o pão que o diabo amassou.
Foram 5 meses levando porrada, até que um dia ele desistiu de mim e terminou comigo. A justificativa dele era que eu ficaria melhor sem ele - ao invés de tentar trabalhar as coisas que estavam ruins, ele decidiu fugir. Ele terminou comigo umas 10 vezes enquanto a gente namorava e depois voltava atrás, mas essa última vez eu fui forte, peguei as palavras dele, aceitei o término e não voltei atrás.
Lidar com esse término tem sido extremamente difícil, porque eu ainda o amo demais, eu sinto falta dele todos os dias. Porém, desde que ele terminou comigo eu me apeguei aos meus amigos que se importam comigo, me reaproximei dessas pessoas e aprendi a ser um bom amigo novamente e estar ali pra eles.
Perder o direito de ter amigos quando eu namorei me fez valorizar muito mais as minhas amizades. É muito ruim e assustador não ter ninguém.
Estou passando por maus bocados, mas eu fico muito feliz de ver que não estou sozinho, sabe? De ter meus amigos e minha mãe me apoiando e me fazendo sentir como uma pessoa boa novamente (porque quando eu namorava ele fazia acusações tão graves sobre mim que saí me sentindo o pior monstro do mundo).
É bom demais desabafar com as pessoas próximas e não ouvir como resposta um “fica tranquilo que vai dar tudo certo” ou não me culparem por estar me sentindo mal e brigarem comigo igual meu ex fazia.
Eu estou podendo jogar videogame de novo, e não fico mais triste de passar os domingos sozinho, porque afinal eu estou solteiro, e ta tudo bem. Além de tudo, todo o espaço vazio que o fim do relacionamento deixou, eu estou usando para desenvolver projetos pessoais e profissionais, inclusive tenho uma amiga que ta me apoiando e me inspirando muito a explorar cada vez mais os meus potenciais.
Meu ex se arrependeu muito de ter terminado comigo e deixou claro várias vezes que faria de tudo pra me recuperar. Ele me disse que mudou, que se voltássemos a namorar tudo seria diferente, etc. Por mais atrativo que isso fosse, porque eu ainda o amava (e ainda o amo), eu fui forte e sempre tentava lembrar de tudo que eu fui forçado a deixar de lado porque ele mandou. Sem contar que o fato de ele ter me culpabilizado e me feito lembrar tantas vezes do abuso que sofri foi algo que eu não consegui perdoar.
Enfim, as semanas foram passando e depois de tantos surtos, indiretas injustas sobre mim que ele ficava postando nas redes sociais, entre outras coisas como o fato de ele ter ido brigar com uma amiga minha porque ela deu unfollow nele no instagram e de ele ter seguido um conhecido meu e dado block nele em sequência, as coisas foram acalmando um pouco. Ele parecia realmente estar mudando, e obvio que isso mexeu com meu coraçãozin de gado.
Embora não tivesse sido o bastante pra eu voltar pra ele, foi algo que me fez não querer afastar e tirar ele da minha vida. Eu deixei uma janelinha aberta pra ele entrar, caso se comportasse. E depois de vários dias que a gente estava se dando bem, eu decidi que iria acompanhar ele em um exame que ele ia fazer e ele falou que queria que eu fosse junto.
Eu fui acompanhá-lo e na hora de ir embora, ele disse que queria voltar pra mim e tal. Então eu conversei com ele durante horas com a maior honestidade sobre tudo que eu tava sentindo, e eu concluí a conversa dizendo a ele que se eu realmente sou o amor da vida dele e se ele realmente estivesse mudando, o tempo eventualmente iria mostrar e a gente iria acabar ficando juntos se fosse para ser. Ele disse que estava disposto a deixar o tempo mostrar que ele estava falando a verdade, então embora a gente não tenha decidido se afastar de vez nem voltar, a possibilidade tava ali no ar caso ele quisesse agarrar.
A conversa foi na quarta-feira. Quinta-feira eu segui no instagram um amigo de longa data com quem eu havia perdido contato. Em um plot twist bizarro, meu ex uma duas horas depois desse follow veio querer tirar satisfação comigo referente a este amigo que eu segui. Sendo que a gente tinha conversado sobre como esse tipo de comportamento dele era nocivo um dia antes.
Mano, eu fiquei puto com ele e me permiti surtar e falar o quanto que ele foi invasivo e o quanto essa situação foi fodida. Eu fiquei tão irritado com o que ele fez que não queria mais falar com ele. Ele me ligou algumas vezes durante a madrugada e mandou inúmeras mensagens implorando pelo perdão. Mas eu precisava ficar sozinho pra processar tudo aquilo.
É, galera, quando a gente ta apaixonado a gente é trouxa o bastante pra se decepcionar com a pessoa mesmo ela ja tendo vacilado com você inúmeras vezes antes.
Beleza né, no dia seguinte descubro que ele seguiu outro amigo meu com quem não tenho mais contato no instagram (e meu ex morria de ciúmes desse menino, porque nós já fomos muito próximos como amigos e tinha algumas fotos com ele no meu instagram). Além de ele ter dado follow no menino, eles trocaram vários likes em fotos. Eu vi aquilo e decidi que iria retirar meu ex das minhas redes sociais, eu chorei muito muito mesmo, mas beleza.
Menos de uma hora depois meu ex começou a me ligar de novo e implorar pra eu conversar com ele, porque ele não iria aguentar me perder e que precisava de mim. Eu primeiro tive que mandar uma foto minha chorando pra ver se ele acordava pra vida de que ele foi longe demais e depois fui bem grosseiro ao pedir para ele me deixar quieto. Ele disse que iria me deixar quieto, mas implorou pra eu não sumir de vez e encerrou com um “te amo, até”.
Depois dessa conversa fui conversar com esse meu amigo que ele seguiu no instagram, e o meu amigo disse que tinha conversado com meu ex pra tirar essa história a limpo (pra ver se ele ainda tava namorando comigo e tals) e meu amigo falou que meu ex disse que já tínhamos terminado e ele não queria mais ter nada a ver comigo. Além disso, meu ex falou sobre mim com deboche pra ele, como se o relacionamento tivesse dado errado e acabado por minha culpa.
Bom, gente, eu tinha tudo pra ficar arrasado com isso tudo, porque uns minutos antes o menino tava implorando por mim enquanto ele dava em cima de alguém que eu conheço e já fez parte da minha vida. Ele me acusou de traição durante 5 meses, e quem se provou um grande mentiroso e um traidor do mais baixo nível foi ele. Ontem eu finalmente entendi que ele tentava constantemente me diminuir e dizer que eu sou péssima pessoa, porque na verdade era ele quem fazia tudo isso e ele só estava projetando essas coisas em mim.
No final das contas, embora eu esteja muito triste, eu estou muito grato por ele ter estragado tudo e ter mostrado quem ele realmente é. Imaginem que merda se eu tivesse acreditado nele e voltado pra ele? Fico imaginando quantos chifres que eu levei durante esse relacionamento e fico muito feliz que todo esse abuso acabou.
Eu não estou contente, mas eu estou extremamente satisfeito que estou aprendendo a viver minha vida sem ele e me recuperando de um monte de merdas que aconteceram na minha vida (até antes mesmo de eu ter conhecido ele) ao lado dos amigos que se importam comigo e da minha família. Estou extremamente carente, mas eu nunca vou me submeter a voltar com alguém que me traiu dessa forma e ter esse conhecimento é tudo de bom, é libertador saber que quem mais apontou pra mim é a pessoa que mais fez as cagadas que falava que eu fazia.
Tudo isso pra eu dizer, meus amigos, que tudo bem sofrer por amor. Sua vida vale muito mais que um relacionamento abusivo ou alguém que te ilude. Se você ta malzão ou malzona porque seu amor te maltrata, te humilha, trai ou mente pra você, aprenda a se amar em primeiro lugar porque você tem potencial de fazer coisas incríveis! Onde há vida, há potencial.
Se você ta se sentindo sozinho se apegue aos seus amigos, se não tem amigos se apegue a sua família. Vai conhecer gente nova, às vezes perder uma pessoa nos faz sentir que estamos perdendo o nosso mundo, mas nós ainda teremos um universo inteiro para explorar.
submitted by niallwhore to desabafos [link] [comments]


2020.09.17 20:54 fabio561 Não consigo ficar com uma pessoa só. Sempre acabo convencendo o parceiro a abrir o relacionamento . É normal ou sou safado demais?

Sou gay e estou namorando há uma mês um carinha aí. Gosto muito dele e do sexo. Acontece que como sou safado, eu o persuadi a me permitir sair com outro cara ao mesmo tempo ( leio e pesquiso muito sobre comportamento humano, apelo à emoção e psicologia, daí que consegui convencer ele ). Aliás, já havia feito isso em um relacionamento anterior. O ex-parceiro ficou triste mas aceitou porque não teve o que falar mediante meus argumentos. Meu atual me confessou que me acha perfeito ( me considero bem longe disso, mas o amor cega , ensurdece e emudece ). Pelo o que li de Freud, ele cede porque quando se está perdidamente apaixonado, a mente confunde o eu idealizado com o objeto de enamoramento, passando assim a agradar o objeto externo de enamoramento como se ele fosse o eu idealizado.
Minha pergunta é: sou um manipulador safado?
submitted by fabio561 to sexualidade [link] [comments]


ELA ESTÁ EM UM RELACIONAMENTO SÉRIO / GRANNY - YouTube O Que Não Dizer em um Relacionamento - YouTube COMO CRIAR UM RELACIONAMENTO FAKE - YouTube 10 Primeiros Sinais de Um Relacionamento Tóxico - YouTube Minha experiência com um relacionamento à distância com um Turco POR QUE EU NÃO ENCONTRO UM NAMORADO?  Relacionamento em ... QUERO UM RELACIONAMENTO ABERTO! TROLEI MEU NAMORADO NAMORANDO UM BRITÂNICO? - YouTube FASES DE UM RELACIONAMENTO - YouTube COMO CADA SIGNO AGE EM UM RELACIONAMENTO - YouTube

Júlia decidiu dar mais um passo em seu relacionamento ...

  1. ELA ESTÁ EM UM RELACIONAMENTO SÉRIO / GRANNY - YouTube
  2. O Que Não Dizer em um Relacionamento - YouTube
  3. COMO CRIAR UM RELACIONAMENTO FAKE - YouTube
  4. 10 Primeiros Sinais de Um Relacionamento Tóxico - YouTube
  5. Minha experiência com um relacionamento à distância com um Turco
  6. POR QUE EU NÃO ENCONTRO UM NAMORADO? Relacionamento em ...
  7. QUERO UM RELACIONAMENTO ABERTO! TROLEI MEU NAMORADO
  8. NAMORANDO UM BRITÂNICO? - YouTube
  9. FASES DE UM RELACIONAMENTO - YouTube
  10. COMO CADA SIGNO AGE EM UM RELACIONAMENTO - YouTube

POR QUE EU NÃO ENCONTRO UM NAMORADO? Relacionamento em Construção Quer saber alguns dos principais motivos pra você não estar conseguindo encontrar um namo... trolei meu namorado e ele nÃo gostou... falei que quero ter um relacionamento aberto para ter outros tipos de carnes nossa deu muito ruim kkk nossas rede soc... Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Conhecer os primeiros... Todo relacionamento tem etapas, e essas com certeza você já passou. INSCREVA-SE - http://tinyurl.com/c6fm4ok Twitter: http://www.twitter.com/parafernalha Fac... Conheça a Situação do nosso amigo: https://www.facebook.com/watsonalves/posts/903890833052131?pnref=story Outro Post: https://www.facebook.com/willoualves/po... Olá, namorar deve ser ótimo, não é mesmo? Porém se você não tem recursos para tal, aprenda com o Seijinho a criar o seu próprio relacionamento fake 100% vero... Rafa Uccman, Tata Estanieck, Gabi Lopes e Brendha Crizel mostram como cada signo age em diferentes situações do relacionamento! Participações especiais: Maio... O DIA EM QUE MEU NAMORADO FOI EMBORA! NOSSO ÚLTIMO DIA JUNTOS RELACIONAMENTO A DISTÂNCIA - Duration: 18:06. Monyse Garcia 151,623 views By College - Nivel - assista o clipe: https://www.youtube.com/watch?v=xNXGkLZteUk Instagram: https://instagram.com/fercalheiros Facebook: https://www.faceboo... Espero que tenham gostado!! Gente eu tentei ao máximo zerar o jogo várias vezes mas não sou boa apenas soube mais sobre a história dela e o objetivo do jogo ...